sexta-feira, 19 de março de 2010

E o Porto cada vez mais cinzento



Foto : Egidio Santos

Estrada da Circunvalação, junto ao Hospital de São João. Passo aqui diariamente. Há muitos anos. Estou habituado a ver como aquelas enormes árvores do separador central conseguiam disfarçar a feieza e cinzentismo da zona. E como davam sombra no calor do Verão. E as cores do Outono? Eram bonitas de se ver.

Hoje assustei-me. Mesmo ao longe, via-se logo a diferença radical na paisagem. Um conjunto de técnicos cortava as àrvores a eito. Ao verem-me fotografar, um deles apressou-se a correr e explicar-me que o corte se devia a estarem doentes. Mostrou-me fungos e madeira podre. Não sendo especialista tenho de acreditar. Mas o problema não é do de as cortarem agora. Se estão doentes assim tem de ser. O problema é de não cuidarem delas, alargarem as estradas para cima das raizes, não as adubarem, esperarem que elas fiquem doentes para depois dizerem "que tinha de ser".

E a cidade lá vai sofrendo e ficando mais feia. Como se não chegasse já o que fizeram aos Aliados, e outras praças da cidade...


4 comentários:

Questiuncas disse...

Se calhar o problema da doença destas árvores, e de outras, é dos políticos doentes que elegemos. Pensando bem, se calhar, NÓS é que estamos doentes. . .

A Luz A Sombra disse...

Tudo o que é belo tem de desaparecer para dar lugar ao "bom gosto", muito... muito duvidoso, que nos é vendido, depois, muito caro.
Hoje olhamos o nosso País e não o reconhecemos. As belezas naturais vão a pouco e pouco desaparecendo!
E o Porto tem montes de belezas naturais.
Bom fim de semana
A Luz A Sombra

João Menéres disse...

Bem colocada a questão.
Falta de cuidado a tempo e horas.
Pode ser que plantem novas árvores.
Eu quero acreditar!

Um abraço.

ruimnm disse...

Se estão doentes (a nossa poluição?) então que se abatem, pois podem ser um perigo para quem passa perto.
Agora, há que exigir a plantação de outras no lugar daquelas, mais consentâneas à vida urbana.